O DISCURSO DE MARCELA NO DOM QUIXOTE DE CERVANTESMARCELA’S SPEECH IN CERVANTE’S DON QUIXOTE

Autores

  • Alfonso Martín Jiménez Departamento de Literatura Española, Teoría de la Literatura y Literatura Comparada. Facultad de Filosofía y Letras. Universidad de Valladolid, España. Página web académica: http://alfonsomartinjimenez. blogs.uva.es/.

DOI:

https://doi.org/10.21814/diacritica.228

Resumo

Neste trabalho mostra-se o uso proveitoso que Cervantes fez da retórica, examinando os principais recursos retóricos empregados por uma das suas personagens, Marcela, no discurso que pronuncia no capítulo 14 da primeira parte de Dom Quixote. Marcela é o protótipo da mulher esquiva e fugidia, e no seu discurso prescinde de qualquer tipo de recurso emocional, empregando unicamente argumentos racionais. Analisam-se o género do discurso, o seu grau de defensibilidade, o seu status causae, as suas partes orationis e as características das mesmas, e as ideias ou probationes usadas na argumentatio.

Publicado

2018-10-02

Como Citar

Jiménez, A. M. (2018). O DISCURSO DE MARCELA NO DOM QUIXOTE DE CERVANTESMARCELA’S SPEECH IN CERVANTE’S DON QUIXOTE. Diacrítica, 31(2), 18. https://doi.org/10.21814/diacritica.228

Edição

Secção

A emoção na criação literária e cultural