EM BUSCA DA FELICIDADE PERDIDA: A ASTÚCIA E A ARROGÂNCIA NO CAMINHO DA ILUMINAÇÃO PROFANA

  • Cláudio Guilarduci* Professor do curso de graduação em Teatro e da Pós-Graduação em Artes Cênicas-PPGAC da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), Brasil.

Resumo

O livro A cruzada das Crianças, lançado pela editora Pulo do Gato (2014), apresenta o poema homônimo de Bertolt Brecht (1948), acompanhado pelas ilustrações de Carme Solé Vendrell. A primeira publicação no Brasil do referido poema ocorreu em 1962 quando a editora Brasiliense lançou o álbum Cruzada de Crianças com gravuras de Gershon Knispel. O presente artigo elabora uma reflexão sobre os desenhos criados pelos dois artistas para apontar possíveis emoções e sentimentos vivenciados na história criada por Brecht. Para as discussões apresentadas partiu- -se do princípio de que o livro é um brinquedo que contém imagens e um universo de signos que pode narrar histórias. O caminho metodológico elaborado foi o da montagem por sobreposição tanto dos desenhos publicados em 2014 quanto daqueles publicados em 1962, a fim de revelar uma imagem dialética.

Publicado
2018-10-03
Como Citar
Guilarduci*, C. (2018). EM BUSCA DA FELICIDADE PERDIDA: A ASTÚCIA E A ARROGÂNCIA NO CAMINHO DA ILUMINAÇÃO PROFANA. Diacrítica, 31(2), 23. https://doi.org/10.21814/diacritica.232
Secção
A emoção na criação literária e cultural