Marcadores discursivos interacionais

diferentes metodologias, diferentes resultados

  • Raquel Meister Ko. Freitag Universidade Dederal de Sergipe, Brasil
  • Rosangela Barros da Silva Universidade Dederal de Sergipe, Brasil
  • Flávia Regina de Santana Evangelista Universidade Dederal de Sergipe, Brasil
Palavras-chave: marcadores discursivos, sexo/gênero, metodologia de coleta de dados

Resumo

Marcadores discursivos são itens linguísticos que funcionam nos domínios cognitivo, expressivo, social e textual e que emergem da interação falante/ouvinte e são provenientes de outras categorias gramaticais, por processo de gramaticalização, tais como formas verbais (entendeu? e sabe?), reduções frasais (né?), adjetivos (certo?). Apresentamos o resultado de uma investigação sobre o uso de marcadores discursivos interacionais na fala de jovens escolares da cidade de Aracaju, SE, Brasil, comparando os resultados obtidos com os de outras variedades do português brasileiro. Os resultados apontam para a recorrência de uso dessas estratégias interacionais na fala dos jovens aracajuanos direcionadas para contextos específicos: interações simétricas, para as mulheres, e assimétricas, para os homens, foram os contextos mais propícios para a ocorrência dos marcadores discursivos interacionais, revelando efeitos estilísticos. No entanto, ao comparar os resultados com outras variedades, nos deparamos com questões metodológicas diferenciadas que podem interferir nos resultados obtidos.

Publicado
2017-05-11
Como Citar
Freitag, R., Silva, R., & Evangelista, F. (2017). Marcadores discursivos interacionais. Diacrítica, 31(1), 20. https://doi.org/https://doi.org/10.21814/diacritica.32
Secção
Artigo temático