O PAPEL DAS CIDADES NO ACOLHIMENTO DE REFUGIADOS

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE BERLIM E PARIS

  • Bruno Ferreira Costa Universidade da Beira Interior, Covilhã, Portugal.
  • Géssica Teles Mestre em Relações Internacionais, Universidade da Beira Interior, Covilhã, Portugal.

Resumo

Nos últimos anos registou-se um crescimento significativo do volume de fluxos
migratórios à escala global, principalmente tendo como porta de destino o espaço
comunitário europeu. De facto, o espaço comunitário europeu seja pela estabilidade
democrática, seja pelas condições de vida, tornou-se um polo de atração para
esta nova vaga de refugiados, oriundos de países envolvidos em diversos conflitos
armados no norte de África e no Médio Oriente. Este fluxo de migrantes desafia
todos os níveis de governo, principalmente os governos locais, que estão na linha
da frente de receção e acolhimento dos refugiados. O presente estudo centra-se
na recente crise dos refugiados que tem assolado a Europa, bem como na forma
como as cidades europeias, nomeadamente Paris e Berlim, atuaram no sentido de
integrar um volume significativo de refugiados, o que colocou diversas questões ao
nível das estratégias de integração e acolhimento adotadas. Com base num estudo
comparativo e descritivo, procuraremos rastrear as estratégias políticas adotadas ao
nível local no acolhimento de refugiados, permitindo mapear as condições para a
efetiva integração destes cidadãos no espaço europeu.

Publicado
2019-05-28
Como Citar
Costa, B., & Teles, G. (2019). O PAPEL DAS CIDADES NO ACOLHIMENTO DE REFUGIADOS. Diacrítica, 31(3), 153-181. https://doi.org/10.21814/diacritica.392