SOBRE O USO DA MAIÚSCULA POR ALUNOS DE PORTUGUÊS LÍNGUA DE HERANÇA NA SUÍÇA

UM ESTUDO DE CASO

  • Ana Margarida Azevedo Caetano Instituto Nacional de Formação de Docentes e Profissionais da Educação – Ministério da Educação, Juventude e Desporto, República Democrática de Timor-Leste.
  • Henrique Barroso Universidade do Minho, Portugal.
Palavras-chave: Português Língua de Herança, Norma ortográfica, Transferência, Desvios na representação da maiúscula

Resumo

O presente artigo centra-se sobre um estudo de caso desenvolvido em 2017 com uma amostra de falantes de Português Língua de Herança, residentes em Zurique (Suíça), e tem como objetivo refletir sobre os desvios na representação gráfica da maiúscula por parte de alunos lusodescendentes bilingues. Partindo da hipótese empírica que a causa destes desvios consiste na transferência (linguística) do Alemão para o Português, o procedimento de intervenção implementado no grupo de informantes em estudo baseou-se numa sequência de dois exercícios em momentos avaliativos diferenciados, permitindo, desta forma, proceder à recolha e análise de dados, com vista a aferir a classe e subclasse de palavras que registam a percentagem mais elevada de ocorrências desviantes e perceber se a reflexão metalinguística contribui (ou não) para o uso da maiúscula convergente com a norma ortográfica do Português Europeu padrão.

Publicado
2019-07-02
Como Citar
Caetano, A. M., & Barroso, H. (2019). SOBRE O USO DA MAIÚSCULA POR ALUNOS DE PORTUGUÊS LÍNGUA DE HERANÇA NA SUÍÇA. Diacrítica, 32(2), 55-91. https://doi.org/10.21814/diacritica.432
Secção
Confluências em Português Língua Segunda/Língua Estrangeira/Língua de Herança