A GRAMÁTICA NO ENSINO DE LÍNGUAS BASEADO EM TAREFAS

Autores

  • Catarina Castro CETAPS - Universidade Nova de Lisboa, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.21814/diacritica.434

Palavras-chave:

Ensino de línguas baseado em tarefas, Foco na forma, Materiais didáticos

Resumo

Apesar de não ser um aspeto central, o ensino da gramática – isto é, o recurso a tarefas específicas e/ou a outro tipo de estratégias com a finalidade de chamar a atenção dos estudantes para determinados aspetos linguísticos sem que deixe de haver um foco predominante na mensagem – desempenha um papel importante no Ensino de Línguas Baseado em Tarefas (ELBT), sendo incorreto reivindicar o contrário. Não obstante, também é verdade que, no ELBT, se procura evitar o ensino explícito de itens linguísticos predeterminados, que tende a ser privilegiado nos métodos  radicionalmente adotados no ensino de segundas línguas (L2), por não ser considerado um procedimento compatível com o processo de aquisição de L2, à luz do que sobre ele se sabe. Partindo da clarificação do conceito de foco na forma, o presente artigo tem como finalidade exemplificar, em particular, o modo como, no ELBT, se pode trabalhar a gramática e promover a atenção dos estudantes de Português como Língua Estrangeira, de nível inicial, para estruturas e aspetos linguísticos específicos, com recurso a tarefas com foco e a estratégias metodológicas.

Downloads

Publicado

2019-07-02

Como Citar

Castro, C. (2019). A GRAMÁTICA NO ENSINO DE LÍNGUAS BASEADO EM TAREFAS. Diacrítica, 32(2), 115–132. https://doi.org/10.21814/diacritica.434

Edição

Secção

Confluências em Português Língua Segunda/Língua Estrangeira/Língua de Herança