A LITERATURA NAS AULAS DE PLE

PARA APRENDER E COMUNICAR SOBRE A MEMÓRIA CULTURAL PORTUGUESA

  • Iolanda Ogando Gonzalez Grupo CILEM (HUM008) - Universidad de Extremadura, Espanha
Palavras-chave: Didática da literatura de LE, Português como língua estrangeira, Cânone cultural, Interculturalidade

Resumo

Apesar de a tendência dominante banir a literatura da educação, tanto no campo científico como no humanístico, existem inúmeros estudos que recusaram esta situação e propuseram ideias para a permanência do texto literário nas aulas, nomeadamente de línguas (materna e estrangeira). O aparecimento da abordagem intercultural nas últimas décadas tem sido crucial na tentativa de recuperação do discurso literário como estratégia inovadora que permite tornar as aulas de língua em janelas abertas ao mundo e, muito especialmente, a uma determinada cultura. Tendo como base esta perspetiva intercultural, no presente trabalho queremos rever as razões arguidas na defesa da utilização da literatura nas aulas de língua, para assim podermos justificar e contextualizar uma estratégia de uso do texto literário no âmbito do ensino do Português como Língua Estrangeira (PLE), que se baseia na aprendizagem e reconhecimento de padrões linguísticos e culturais. Pensamos que esta será mais uma via para conseguir que os estudantes de PLE estejam conscientes de uma série de motivos que continuam vigentes no imaginário linguístico e cultural luso, e desse modo, torná-los melhores falantes e mediadores entre a cultura de origem e a cultura portuguesa.

Publicado
2019-07-02
Como Citar
Gonzalez, I. (2019). A LITERATURA NAS AULAS DE PLE. Diacrítica, 32(2), 211-237. https://doi.org/10.21814/diacritica.438
Secção
Confluências em Português Língua Segunda/Língua Estrangeira/Língua de Herança