TRADUÇÃO DE ‘CONCEITOS CULTURAIS ESPECÍFICOS’ NO CONTEXTO DA TRADUÇÃO INDIRETA

O CASO DA OBRA O ASSASSINO, DE JOE TANG

  • Zhou Mengyuan Universidade de São José, República Popular da China
Palavras-chave: Tradução indireta, Tradução literária, Conceitos culturais específicos, O assassino, Joe Tang

Resumo

Os contatos entre as línguas portuguesa e chinesa datam do século XVI. Com efeito, com o desenvolvimento das relações entre a China e os países de língua portuguesa, as traduções entre as duas línguas têm florescido, o que muito contribui para a divulgação das respetivas literaturas. No campo da atividade tradutológica, além da tradução direta, há a considerar o método indireto. Tanto os países lusófonos como a China têm recorrido à tradução indireta ao longo dos tempos e, no século XXI, esta continua a ser utilizada pelos tradutores do par chinês-português. A obra que analisamos aqui, O Assassino, de Joe Tang, foi originalmente escrita em chinês e depois traduzida para o inglês. Posteriormente, surgiu uma versão portuguesa por via indireta, a partir da tradução inglesa. A obra ficciona a morte do governador português Ferreira do Amaral em Macau, e envolve vários elementos da cultura chinesa. O presente trabalho analisa as versões em inglês e português numa perspetiva comparativa, discutindo a questão da tradução de conceitos culturais específicos (Culture-Specific Concepts) no contexto de tradução indireta.

Publicado
2019-07-03
Como Citar
Mengyuan, Z. (2019). TRADUÇÃO DE ‘CONCEITOS CULTURAIS ESPECÍFICOS’ NO CONTEXTO DA TRADUÇÃO INDIRETA. Diacrítica, 32(2), 387-412. https://doi.org/10.21814/diacritica.447
Secção
Confluências em Português Língua Segunda/Língua Estrangeira/Língua de Herança