A defense of artistic research

Autores

  • Pedro Alegria i2ADS – Research Institute of Art, Design and Society, Faculty of Fine Arts (FBAUP) – University of Porto, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.21814/diacritica.473

Resumo

Neste artigo defende-se, em primeiro lugar, que há um sentido em que a investigação em arte não é apenas possível, mas desejável. Em segundo lugar, há um conjunto mínimo de componentes escritos/materiais que são as condições mínimas para que algo seja considerado investigação para a arte (no sentido de Frayling). Terceiro, que o valor epistêmico dos resultados é derivado do conceito de exemplificação como origem do valor epistémico no universo denso de possibilidades artísticas. E, finalmente, essa investigação artística é uma ferramenta para capacitar o artista, se isso for feito dentro de um conjunto de parâmetros que lhe dão algum valor epistêmico.

Downloads

Publicado

2019-11-19

Como Citar

Alegria, P. (2019). A defense of artistic research. Diacrítica, 33(1), 2–19. https://doi.org/10.21814/diacritica.473

Edição

Secção

What is artistic research?: Presuppositions, Practices and Problematizations