Crisis discourses

Poland and Portugal in english language media

  • Georgina Abreu CEHUm
  • Marcin Kleban Institute of English Studies – Jagiellonian University, Kraków, Poland.
Palavras-chave: Hegemonia, Heteroglóssia, Polifonia, União Europeia

Resumo

Tomando toda a União Europeia (UE) como pano de fundo, o presente estudo discute a forma como um corpus de artigos de media em língua inglesa retrataram a crise e as políticas de austeridade que entre 2009 e 2016 afetaram a Polónia e Portugal, os países de origem dos autores. O corpus selecionado compreende 68 artigos de media de referência em língua inglesa, nomeadamente os jornais The Financial Times, The Guardian, The Wall Street Journal e a revista de economia, The Economist. O enquadramento teórico apoia-se nos conceitos bakhtinianos de polifonia e heteroglóssia, assim como na teoria da hegemonia de Gramsci. Assim, justapõe e interpreta as diferentes vozes e significados discordantes presentes nos discursos sobre a crise, relacionando-os com questões de poder e ideologia. A conclusão mostra que, apesar da diversidade retórica, se identificaram vozes comuns politicamente contingentes, as quais sustentam os discursos dominantes sobre a crise nestes dois países da União Europeia, geográfica e economicamente distantes entre si.

Publicado
2019-11-19
Como Citar
Abreu, G., & Kleban, M. (2019). Crisis discourses. Diacrítica, 33(1), 199-219. https://doi.org/10.21814/diacritica.476

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)