Diacrítica http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia <p>A Diacrítica é uma revista científica, de cariz multidisciplinar, dedicada aos estudos literários, culturais e linguísticos. É editada pelo Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho (CEHUM), desde 1986, e subsidiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Desde janeiro de 2017 é publicada também em formato eletrónico, com periodicidade trimestral.</p> <p>A revista está registada com o ISSN 0870-8967 (formato em papel) e 2183-9174 (formato eletrónico) e está licenciada com uma Licença Creative Commons CC BY-NC.</p> CEHUM/Húmus pt-PT Diacrítica 0870-8967 <p>A revista&nbsp;está licenciada como&nbsp;Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International.</p> Polêmica e Argumentação http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/140 <p>Este artigo, centrado essencialmente numa perspetiva sociocognitivo-discursiva para o estudo da argumentação em textos, visa refletir sobre as formas como a polêmica (Charaudeau, 2017; Amossy, 2017) em sua vertente argumentativa se materializa em textos midiáticos de natureza política. Para atingir tal objetivo, são selecionados exemplares de textos de natureza opinativa em circulação nos media brasileiros sobre a destituição do Presidente da República atual do Brasil: Michel Temer. Estudos preliminares atestam a relevância das categorias analíticas da Linguística Textual para que se analisem os procedimentos argumentativos ou estratégias argumentativas (AMOSSY, 2017) presentes em textos de natureza polémica. Defende-se aqui que a Linguística Textual, ao considerar os interlocutores verdadeiros agentes sociais, pode vir a considerar a existência de dois tipos de persuasão que podem até ser concomitantes nas interações verbais: o da “retórica do acordo” e o da “retórica do dissenso”, podendo a polémica vir a estar associada a uma ou a outra.</p> Rosalice Pinto Mônica Magalhães Cavalcante Mariza Angélica Paiva Brito ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-27 2018-11-27 32 1 5 24 10.21814/diacritica.140 Multimodalidade e Argumentação no Género Reportagem http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/133 <p>Este artigo pretende estudar o papel do visual na argumentação do género Reportagem. Para isso, analisamos dois textos deste género textual da revista portuguesa: Visão. Para esta análise, seguimos a proposta teórica da Semiótica Social, incluindo o quadro metodológico da Gramática do Design Visual. De fato, tal como indicado, o presente artigo procurará levar em consideração o papel do não-verbal no género Reportagem e em relação à função social do género. Os resultados indicam que os significados das representações visuais participam como argumentos da reportagem e são construídos a partir das práticas sociais para atender a função comunicativa do género.</p> Audria Albuquerque Leal ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-27 2018-11-27 32 1 25 41 10.21814/diacritica.133 A polifuncionalidade de 'mesmo' no PEC http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/93 <p>Este artigo visa contribuir para um conhecimento mais aprofundado do comportamento sintático, semântico e pragmático de <em>mesmo</em> no português europeu contemporâneo. Assume-se à partida que as categorias gramaticais são fluidas, havendo deslizamentos intercategoriais regulares quando se atenta no plano do uso das línguas naturais. Assume-se ainda que os significados de um item lexical polifuncional se interligam por ‘parecenças de família’, com zonas parciais de sobreposição ou de imbricação. Assim, partindo da análise de ocorrências recolhidas no CETEMPúblico, verificou-se que o item <em>mesmo</em> pode funcionar como adjetivo, como advérbio e ainda como conector interoracional, sendo relevante a distribuição sintática para a sua caracterização categorial e semântico-pragmática. Como adjetivo, salienta-se o seu comportamento atípico e analisam-se os seus usos de dependência externa e interna; como advérbio, caracterizam-se dois usos distintos, o uso como advérbio focalizador inclusivo e o uso como advérbio intensificador da força ilocutória do enunciado; finalmente, descreve-se o contributo do item entretanto gramaticalizado como conector para a semântica das construções concessivas. O artigo termina com uma tentativa de interligação dos diferentes valores elencados.</p> Ana Cristina Macário Lopes ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-27 2018-11-27 32 1 43 67 10.21814/diacritica.93 Representações discursivas da nação portuguesa na voz do poder http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/144 <p style="margin: 0px 37.79px 10.66px 47.2px; text-align: justify; line-height: normal;"><span style="margin: 0px; font-family: 'Times New Roman',serif; font-size: 12pt;">O presente artigo visa analisar as práticas discursivas de representação da nação portuguesa a partir dos discursos de Tomada de Posse dos Primeiros-Ministros, Pedro Passos Coelho e António Costa (em junho de 2011 e novembro de 2015, respetivamente). Com base numa abordagem propositadamente transdisciplinar, a análise permite identificar e compreender os mecanismos usados pela voz do poder português para reforçar a sua legitimidade, impor um determinado estilo de liderança e apresentar a sua conceção ideológica da nação, através de estratégias que visam promover a adesão a esta visão, por parte do público-alvo. No final, demonstra-se que apesar do caráter distintivo da visão que cada um dos dirigentes preconiza para o futuro do país, as opções discursivas escolhidas para veicular essa visão, bem como a argumentação que sustenta os seus discursos, se aproximam grandemente, dadas as características em comum que apresentam.</span></p> <p style="margin: 0px 37.79px 10.66px 47.2px; text-align: justify; line-height: normal;"><span style="margin: 0px; font-family: 'Times New Roman',serif; font-size: 12pt;">Palavras chave: poder, Estado, discurso político, representação, identidade</span></p> Jorge Gomes da Costa ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-28 2018-11-28 32 1 69 93 10.21814/diacritica.144 Argumentaçao jurídica e estratégias retóricas http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/143 <p>Este artigo fundamenta-se em perspectivas teóricas que evidenciam a influência de contextos sociais e históricos para a análise dos textos (Bronckart, 1999; Adam, 2017; Charaudeau, 2017) e em abordagens que enfatizam a importância dos aspectos retóricos para o estudo dos textos jurídicos (Pinto, 2010; Damele, 2013), visando a analisar de que forma a argumentação e algumas estratégias a ela associadas são construídas em alguns gêneros textos jurídicos. É a partir das escolhas linguísticas perpetradas pelos profissionais da área; bem como de aspectos formais e normativos que será construída, por um lado, a argumentação de caráter ‘mais racional’ relacionada ao <em>logos;</em> por outro, a de caráter mais retórico, associada ao <em>ethos</em>,e ao <em>pathos</em>. De forma a provar essa hipótese, foi selecionado um exemplar de uma sentença condenatória de um Tribunal de 1a Instância do Rio Grande do Norte, Brasil. Resultados preliminares apontam que a argumentação nos documentos jurídicos pode ter um caráter retórico, mas este é variável em função de constrangimentos que podem influenciar a construção textual e retórica.</p> Rosalice Pinto Maria das Graças Soares Rodrigues Giovanni Damele ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-28 2018-11-28 32 1 95 110 10.21814/diacritica.143 “Concordo com a maioria das meninas. Não concordo muito com a....” http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/96 <p>Este estudo está contextualizado na atividade de formação docente a partir do projeto de Extensão Universitária “_______” e PIBID <a href="#_ftn1" name="_ftnref1">[1]</a>- Língua Inglesa (LI), na Universidade ______. O trabalho tem o objetivo de analisar a produção de significados na atividade de formação docente e compreender o papel da argumentação para o desenvolvimento crítico-criativo de futuras-professoras.&nbsp; Apresenta como base teórica os fundamentos da Teoria da Atividade Sócio-Histórico-Cultural. A análise é realizada a partir de dois excertos advindos da discussão em um encontro de formação, embasada pelo aporte teórico metodológico da Pesquisa Crítico-Colaborativa. Os excertos são discutidos por meio de categorias argumentativas, que centralizam os aspectos enunciativo-discursivo-linguísticos e interpretados mediante o quadro teórico apresentado neste trabalho. A análise aponta que a oposição configura-se como categoria argumentativa, materializando o confronto entre os sentidos produzidos pelas futuras-professoras e a pesquisadora-formadora. Assim, a oposição apresenta papel fundamental para o desenvolvimento crítico-criativo das futuras-professoras, legitimando a importância da argumentação no contexto escolar.</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Argumentação. Formação docente. Teoria da Atividade Sócio-Histórico-Cultural. Crítico-criativo.</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> <p>This study is situated on a teacher education context, from an Extramural project “________”, at University _______. The text aims at analyzing the meaning production in the teacher education activity and comprehending the argumentation role to a critical-creative view´s development. The research is based on the Social-Historical-Cultural Activity Theory. The analysis is development from two excerpts originated from a discussion in a meeting of the teacher education activity, theoretical methodologically based on the Critical-Collaboration Research. The excerpts are discussed from categories that focus on enunciative-discoursive-liguistic aspects and interpreted under the theoretical base presented on this study.&nbsp;&nbsp;The analysis shows that the opposition configures itself as an argumentative category which materializes the confrontation between future teacher´s and research teacher’s produced senses. Thus, the opposition is essential in order to contribute to a critical-creative view´s development of the future teachers, legitimizing the argumentation importance in scholar context.</p> <p><strong>Key-words: </strong>Argumentation. Teacher Education.&nbsp; Cultural-historical Activity Theory. Critical-creative.</p> <p>&nbsp;</p> <p><a href="#_ftnref1" name="_ftn1">[1]</a> Programa <em>Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência de Língua Inglesa (Pibid-LI). </em>&nbsp;</p> Daniela Aparecida Vendramini-Zanella ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-28 2018-11-28 32 1 111 131 10.21814/diacritica.96 O processamento de pistas de contextualização por estudantes haitianos no contexto de ensino do português brasileiro como língua de acolhimento http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/65 <p>O contato intercultural oferece grande probabilidade para desalinhamentos interacionais, afetando o mútuo entendimento dos interlocutores, em razão dos distintos enquadres culturais em que os sujeitos se inserem. Diante dessa potencial não partilha de sentidos, nosso estudo visa a investigar que pistas de contextualização são processadas por aprendizes haitianos de português brasileiro como língua de acolhimento em contato com a professora nativa. Para tanto, o nosso estudo, enquadrado na sociolinguística interacional, reúne, especialmente, as contribuições de Grosso (2010) e Cabete (2010), no que tange ao novo contexto socioeducativo reivindicado pela agenda da língua de acolhimento, bem como de Gumperz (1982) e Albuquerque (2009, no prelo), relativas ao debate de pistas de contextualização. Como procedimentos metodológicos, realizamos notas de campo, sob as recomendações etnográficas, registrando a interação entre Patrícia (professora brasileira) e seus estudantes haitiano (João e Natália). Os excertos interacionais revelaram, de modo geral, que Natália não processou adequadamente as pistas de ordem não linguística que faziam referência ao termo Brasil, porém, assim como João, processou os sinais linguísticos e não linguísticos concernentes ao entendimento da expressão Tiradentes. Salientamos, por fim, que a sala de aula deve ser o cenário para dar visibilidade à construção conjunta de sentidos entre os atores sociais, constituindo-se, assim, como espaço para o acolhimento, a integração e a (re)construção identitária dos aprendizes.</p> Rodrigo Albuquerque ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-28 2018-11-28 32 1 135 158 10.21814/diacritica.65 Compostos de discurso direto no português do Brasil http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/43 <p>O objetivo deste artigo é apresentar e discutir os padrões formais e exemplos de Compostos Nominais de Discurso Direto (CDDs) no português brasileiro, concebidos como um complexo lexical que se caracteriza por possuir um nome (N) ou sintagma nominal (SN) e um modificador em discurso direto fictivo, assim exemplificados: “aliança <em>eu escolhi esperar”, “</em>dia do<em> Fico”, “</em>boquinha de moranguinho<em> assim me sujei com morango, sabe?’’ </em>e<em> “</em>maqui<em>adoro” </em>(<em>adoro</em> + maquiagem)<em>.</em> Fundamentamos nossas reflexões com base em autores da Linguística Cognitiva, tais como Langacker (2008), Talmy (2000) e, principalmente, Pascual (2002, 2014, 2016). A partir das 44 ocorrências de CDDs em modalidade escrita de português brasileiro, extraídas da internet, arregimentaram-se quatro padrões formais, na seguinte ordem de frequência: (i) S(N) + preposição “de” + modificador de discurso direto; (ii) (S)N + modificador de discurso direto; (iii) S(N) + (preposição “de’’) + angulador “(tipo) assim” + discurso direto; e (iv) nome + morfema de discurso direto (em uma mesma palavra). Postula-se que os CDDs sejam uma forma de mesclagem léxico-discursiva em que a adjetivação de nomes se estrutura por meio do <em>frame</em> de com</p> <p>versação, forjando dramaticidade no interior do composto, fato que promove efeitos como humor, caricatura, crítica e persuasão.</p> <p>Palavras-chave: Compostos de Discurso Direto. Fictividade. Linguística Cognitiva.</p> José Carlos da Costa Júnior Luiz Fernando Matos Rocha ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-28 2018-11-28 32 1 159 178 10.21814/diacritica.43 De “lepra” à “hanseníase” http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/124 <p>Este trabalho teve como objetivo principal analisar, com base nos postulados da <em>lexicologia sócio-histórica,</em> como se deu a concorrência das palavras<em> lepra</em> e <em>hanseníase</em> nas décadas de 1970 e 2000, no intuito de compreender o lugar do léxico no percurso histórico da sociedade brasileira. Para alcançar o objetivo geral deste trabalho, foram definidas quatro etapas: (1) levantar as ocorrências das palavras lepra e hanseníase na base digital do Jornal do Brasil; (2) observar o surgimento do neologismo (hanseníase), sua difusão e o processo de mudança na frequência de uso dos termos; (3) escolher uma sincronia antes e outra depois da inversão da frequência; (4) analisar a ocorrência dessas palavras em 100 textos de cada sincronia. Os dados apontaram que houve a mudança de percepção da doença no mundo. No momento de luta pelo tratamento de doenças endêmicas surgiu a palavra <em>hanseníase</em> e com a conquista de direitos e com o avanço da medicina na cura da doença, a palavra ganha força e se encaixa perfeitamente no léxico do português.</p> Marcus Vinícius Pereira das Dores Cecília Valle Souza Toledo ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-28 2018-11-28 32 1 179 208 10.21814/diacritica.124 Um ‘cartapácio’ na Gazeta de Lisboa Occidental http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/46 <p>The <em>Orthografia, ou Arte de Escrever, e Pronunciar com acerto a Lingua Portugueza</em> (1734) by the eighteenth century orthographer Madureira Feijó is undoubtedly one of the most important metaorthographic works of the eighteenth century. However, it cannot be considered an independent work, since there are indications that it is but a part of the author’s neo-Alvaresian work that became famous under the title <em>Arte</em> <em>Explicada</em>. In the present paper, we intend to analyse the relevant ads that were published in the <em>Gazeta de Lisboa Occidental</em>, between 1729 and 1734, with the intent of proving that Feijó’s <em>Orthografia</em> constitutes the fourth and last part of the first edition of the <em>Arte</em> <em>Explicada</em>, published in a total of six volumes in Miguel Rodrigues’ Lisbon printing shop.</p> Rolf Kemmler Susana Alves Fontes Sónia Coelho Teresa Moura Carlos Assunção ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-28 2018-11-28 32 1 209 224 10.21814/diacritica.46 Inter-relações texto-imagem nas metáforas verbo-pictóricas em publicidade http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/145 <p>A publicidade é um campo privilegiado para comprovar determinadas técnicas multimodais que ligam sobretudo o texto e a imagem. Nessa multimodalidade comunicativa, o funcionamento metafórico e metonímico constitui um subdomínio particularmente interessante, não apenas na sua dimensão linguística, mas igualmente a nível de eficiência comunicativa para com um consumidor, a meta final da publicidade.</p> <p>Neste texto procurar-se-á evidenciar como a dimensão multimodal da metáfora se pode ancorar na explicitação/subentendido quer da componente pictórica quer da textual, como isso se pode transformar em jogo desafiador de interpretações para o consumidor, e como o conceito de Necessidade de Cognição (Need For Cognition, ou NFC, no inglês) assenta bastante nos jogos metafórico-metonímicos que os anúncios publicitários podem conter.</p> Pedro Mendes Jose Sousa Teixeira ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-28 2018-11-28 32 1 225 238 10.21814/diacritica.145 Convergências e divergências românicas http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/article/view/94 <p>Ao tratar de divergências e convergências linguísticas na România, o romanista alemão Harri Meier (1948) defendeu que as evoluções divergentes do latim na România derivariam da divisão dialetal dessa língua já na península Itálica. No que diz respeito às relações linguísticas entre as penínsulas Itálica e Ibérica, o autor sugere que a substituição dos continuadores do verbo latino <em>habēre</em>, em uma parte maior ou menor de suas funções, pelos do verbo <em>tenēre</em> no português e no espanhol teria uma analogia em dialetos da Itália meridional, especialmente nos agrupados sob o rótulo de napolitano. Partindo, pois, dessa hipótese, investigaram-se de forma comparativa os usos dos verbos <em>habēre </em>e <em>tenēre </em>no latim clássico e de seus continuadores nas variedades contemporâneas do português (europeu e brasileiro), do italiano padrão e do napolitano. Essa investigação teve como objetivo identificar possíveis motivações de natureza semântica para as convergências e divergências entre o latim e as variedades neolatinas citadas com relação ao uso dos verbos em questão. A pesquisa foi realizada com base em textos escritos, datados, literários, em prosa e de tipo narrativo.</p> CYNTHIA ELIAS DE LELES VILACA ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2018-11-28 2018-11-28 32 1 239 266 10.21814/diacritica.94